Ryanair 4º Trimestre de 2016: Lucro -8%, Tarifas -17%, Tráfego +16%

Resultados Ryanair 4º trimestre 2016 mostram descida de 17% nas tarifas A Ryanair divulgou os lucros do 4º trimestre de 2016, que caíram 8% para os 95 milhões de euros, com as tarifas médias a descerem 17% para 33 euros por passageiro, enquanto o tráfego aumentou 16% para 29 milhões de clientes. Os custos unitários de Outubro a Dezembro foram reduzidos em 12% (os custos das unidades de combustível diminuíram 6%).

O CEO da Ryanair, Michael O’Leary, disse: “Como previamente definido, as nossas tarifas neste inverno caíram acentuadamente enquanto o tráfego e os factores de ocupação cresceram fortemente em muitos países europeus. Os lucros desceram devido ao declínio da cotação da Libra após o voto do Brexit. A Ryanair respondeu a este ambiente mais fraco ao continuar a melhorar a nossa experiência de cliente “Sempre a Melhorar”, reduzindo custos e estimulando a procura através de tarifas mais baixas, tendo os factores de carga atingido níveis recordes.

Os destaques do 4º Trimestre de 2016 da companhia aérea Ryanair incluem:

  • Preço médio das tarifas desde 17% para 33€;
  • Tráfego sobe 16% para 29 milhões de passageiros;
  • Os factores de ocupação aumentaram 2% para 95% (um recorde no 4º trimestre);
  • Custos unitários desceram 12% (combustível baixou 6%);
  •  95 novas rotas e 5 novas bases abertas;
  • 10 novas aeronaves B737-800 entregues;
  • 311 milhões de euros devolvidos aos accionistas neste trimestre, no âmbito da recompra de acções de 550 milhões de euros.

As novas bases, rotas e crescimento do tráfego neste período

A Ryanair continuou a aumentar capacidade, novas rotas e bases, numa altura em que outras companhias aéreas da União Europeia também o fizeram, e consequentemente, o ambiente dos preços continua a ser baixo e competitivo.

A companhia aérea low cost espera que a incerteza do Pós-Brexit, a Libra fraca e a mudança de capacidade dos charter da Turquia, Egipto e Norte da África para Espanha e Portugal, continue a exercer pressão fazendo baixar os preços no resto deste ano.

No 4º trimestre de 2016, a Ryanair recebeu 10 novas aeronaves e abriu 5 bases (Bucareste, Hamburgo, Nuremberga, Praga e Vilnius) e lançou 95 novas rotas, com o tráfego a crescer 16%, chegando aos 29 milhões de passageiros.

Em Março, a companhia aérea vai abrir duas novas bases em Frankfurt (nº 84) e Nápoles (nº 85). Nápoles será beneficiada devido aos altos preços das taxas aeroportuárias no aeroporto de Roma Fiumicino, onde todas as principais companhias aéreas vão cortar capacidade no Verão de 2017.

No 4º trimestre a Ryanair assinou um novo acordo de crescimento com o aeroporto de Londres Stansted, que fará a companhia aérea crescer para mais de 20 milhões de passageiros no próximo ano, com 9 novas rotas, incluindo Copenhaga, Nápoles e Nice e aumento da capacidade em 11 rotas existentes. A Ryanair espera anunciar alguns acordos adicionais de crescimento no Reino Unido e na União Europeia nos próximos meses, já que alguns aeroportos competirão pelo crescimento diante do cenário de incerteza devido ao Brexit.

Publicado em Companhia Aérea nos temas .