Ryanair aceita negociar com sindicato dos pilotos para evitar greves

450º aeronave Boeing 737-800 da low cost RyanairA low cost Ryanair entrou em contacto no dia 15 de Dezembro com os sindicatos de pilotos na Irlanda, Reino Unido, Alemanha, Itália, Espanha e em Portugal, convidando cada um deles a conversações para reconhecer esses sindicatos como sendo o orgão representativo dos seus pilotos, em cada um desses respectivos países.

Uma das exigências da Ryanair, é que os sindicatos estabeleçam uma Comissão representativa dos seus pilotos, pois não pretendem negociar com as estruturas gerais sindicais que também representam outras companhias aéreas.

Com esta medida a Ryanair pretende alterar a sua política de longa data em que não reconhecia os sindicatos. A partir de agora a companhia aérea low cost quer sentar-se à mesa das negociações para evitar as greves previstas durante a semana de Natal.

A Ryanair está agora a pedir a esses sindicatos que anulem as paragens no próximo dia 20 de Dezembro, para que os seus clientes possam viajar até casa durante a época festiva sem a preocupação de saberem se vão ou não ser efectuados os seus voos.

Michael O’Leary, CEO da Ryanair, afirmou: “Os vôos de Natal são muito importantes para os nossos clientes e desejamos eliminar qualquer preocupação ou angustia que eles possam ter pelas greves dos pilotos marcadas para a próxima semana. Se a melhor maneira de conseguir isso é a conversar com os nossos pilotos através de um organismo sindical reconhecido, estamos preparados para fazê-lo, e hoje escrevemos a esses sindicatos convidando-os para negociar e convocá-los para cancelarem as paragens previstas para a semana de Natal.”

O’Leary acrescentou: “Reconhecer os sindicatos será uma mudança significativa para a Ryanair, mas nós já tivemos mudanças radicais no passado, e mais recentemente, quando lançamos a Ryanair Labs e o nosso programa de melhoria de clientes Always Getting Better altamente bem sucedido em 2013.”

Greves desconvocadas (Actualizado a 18 de Dezembro)

Os sindicatos dos pilotos desconvocaram as greves agendadas para a Irlanda e Portugal durante o dia 20 de Dezembro. A Ryanair informou que após estas decisões não precisará de planos de contingência pois todas as suas operações vão decorrer normalmente.

Deixe aqui o seu comentário