Ryanair pode enfrentar greve de pilotos durante o período da Páscoa

Avião da Ryanair na placa do aeroporto da Portela em LisboaA Ryanair está a alertar que poderão ocorrer cancelamento de voos durante o período da Páscoa devido às greves dos pilotos. A companhia aérea low cost diz que prefere enfrentar as consequências, em vez de ceder às reivindicações dos pilotos por salários mais altos e melhores condições.

O presidente-executivo, Michael O’Leary, disse que a transportadora de baixo custo estava preparada para a ameaça de greves dos sindicatos de pilotos em toda a Europa. Ele afirmou: “Eu acho que as greves são inevitáveis“, disse ele, acrescentando que a Ryanair enfrentaria tais ameaças.

A Ryanair decidiu reconhecer os sindicatos dos pilotos pela primeira vez em Dezembro e negociar com os mesmos para evitar as greves no Natal, mas a companhia aérea tem enfrentado alguns obstáculos para conseguir chegar a acordo sobre os vencimentos e condições com os representantes das estruturas sindicais.

O’Leary disse que não tinha a certeza se a falta de acordo iria levar à convocação de greves, mas ele disse que esperava que alguns sindicatos tentassem fazer algo na semana da Páscoa. O CEO da Ryanair acrescentou: “Estamos preparados para isso e prontos para enfretar essa adversidade”.

No mês passado, a Ryanair anunciou que chegou a um novo acordo de pagamento com os pilotos de todas as suas 15 bases do Reino Unido, mas os pilotos com sede noutros países da Europa ainda estão em disputa com a companhia aérea, alegando que o seu salário e condições não são tão favoráveis ​​quanto outras companhias aéreas de baixo custo, incluindo a easyJet e a Norwegian.

Deixe aqui o seu comentário